20 de abr de 2012

Os Templos do Shinto

O Shinto é conhecido como a mais antiga crença, ou mesmo a original, do Japão. Na terra do sol nascente, uma cultura milenar tem suas histórias e lendas confundidas em um mundo de kamis, entidades, heróis, vilões e outras criaturas. O Shinto tem seus primeiros registros escritos no Kojiki e no Nihon Shoki, os dois livros históricos mais antigos do Japão.
O propósito dos templos Shinto é muito amplo, mas geralmente são locais onde as pessoas podem orar. A maioria das visitas ocorrem em certas comemorações e quando pessoas querem pedir algo. Alguns dos templos têm propósitos específicos, como os direcionados a mulheres grávidas que querem dar a luz de modo seguro, outros para pescadores retornarem seguros do mar, e há até mesmo aqueles para conseguir satisfação sexual. Também não é incomum casamentos ocorrerem em templos Sinto. Casas (mais tradicionais) e escritórios podem ter pequenos templos para prevenir contra espíritos ruins e proteger o local de incêndios, terremotos e tufões, por exemplo. A maior parte deles é tido como morada da Deusa Amaterasu, a Deusa do Sol.

Os templos Shinto são construídos de acordo com princípios sagrados. Eles geralmente são virados para o sul e algumas vezes para o leste, mas nunca para o norte ou oeste que são tidos como de má sorte segundo os princípios do  Feng Shui (chinês). Eles são feitos para se harmonizar e se encaixar na natureza ao seu redor. Geralmente são pequenos e algumas vezes estão tão entranhados em meio à natureza que são difíceis de serem vistos.
Há cerca de 80 MIL templos Shinto no Japão. Quase todos os bairros tem um. A maioria está associada a um kami ou divindade específico. Mas isto não é uma regra, não é difícil encontrar tempos aos quais foram associados mais kamis ou divindades por haverem poucos visitantes.
Nos tempos antigos não haviam templos, os que acreditavam na crença se reuniam e faziam pequenos rituais próximos a objetos sagrados que podiam até mesmo ser árvores. Os primeiros templos eram locais marcados com cordas especiais, as shimenawa, e tiras de papel branco, gohei.
Os templos modernos podem ter vários formatos e tamanhos. Acredita-se que a arquitetura da maioria deles é baseada em casas de madeira que datam de tempos pré-históricos. Os que seguem somente esta arquitetura são conhecidos como 'estilo "puro"'. O melhor exemplo é o templo em Ise.

A estrutura de um templo geralmente contém:

- Elementos dos templos Chineses, como colunas pintadas de vermelho e branco, telhados de telha ao estilo chinês com beirais arrebitados e esculturas e ornamentos detalhados abaixo dos beirais. Isto começa a existir após o Budismo ser introduzido no Japão no século VI.

- Shimegawa e gohei, mencionados anteriormente. Podem estar sobre a entrada dos templos principais para marcá-los como sagrados. A mais grossa shimegawa do mundo está no templo de Izumo, um dos mais antigos do Japão. Ela pesa seis toneladas e é feita de feixes de arroz grossos como o corpo de uma pessoa.

- As entradas geralmente são guardadas por duas estátuas de pedra de leões chineses ou cachorros coreanos. Costumam estar em pares uma de frente para a outra e em cada lado da entrada. Uma com a boca aberta, trazendo boa sorte, e uma com a boca fechada, capturando o mal. No caso dos templos relacionados ao arroz, são raposas que guardam a entrada, animais inteligentes considerados como mensageiros de kamis e símbolos da fertilidade.
- Portais Tori, vermelho-alaranjados, simbolizam que a pessoa está para entrar em um lugar sagrado e que deveria agir de acordo. São dois pilares com duas travessas no topo. Templos maiores tem Toris maiores e templos com maior espaço possuem vários destes.

Antigamente os portões eram feitos sempre de madeira com a cor natural, mas hoje em dia podem ser compostos de madeira, pedra, bronze e mesmo concreto. Um portal pintado de vermelho-alaranjado mostra influencias do Budismo chinês.


- O caminho para um templo é geralmente demarcado por lanternas de pedras doadas por adoradores do templo.
- Choozuya, que é um pequeno pavilhão com água que fica no hall principal. As pessoas vão ali lavar as mãos e bocas antes de entrar no templo principal para orar.

Os templos Shinto podem ser vistos em quase todos os filmes, animes, mangas e afins. São parte da cultura japonesa tradicional e estão muito presentes no dia a dia. É muito comum pessoas de todas as idades irem a eles, apesar de muitos destes locais acabarem sendo abandonados. Se um dia forem a um templo shinto, aproveitem muito a qualidade visual e a paz do local. Lembrem-se de se comportarem da maneira devida e de respeitarem o local e as pessoas que possam estar ali, estes não são locais para ficar gritando e tendo certas atitudes que são comuns em nossa cultura.

Esperamos que tenham gostado.

4 comentários:

Que bom, tentei escrever outro post, mas não estava conseguindo dar andamento. Dai lembrei que havia pesquisado sobre Shinto e Templos e dai surgiu este post. \o/

Eu vi nos rascunhos XD
Mas eu adorei, ficou muito bom o post :D

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...