17 de jan de 2011

Cerimônia do chá

Segundo a tradição nipónica, a cerimónia do chá é um ritual que deve ser cumprido com boa vontade e simplicidade. No Japão, os convidados devem chegar antecipadamente para se proceder à cerimónia do chá. São sentados numa sala pequena e simples, "desligados" da agitação do quotidiano, roupas discretas e ambiente que apela à paz de espírito. Chanoyu é a cerimónia do chá que faz parte da cultura japonesa, e assenta na verdadeira beleza e simplicidade.

A etiqueta chanoyu tem regras que são meticulosamente cumpridas. Aqui não há lugar para materialismos. Tanto convidados como anfitriões não podem pisar o tapete onde ocorre a cerimónia ( tatami ) se tiverem brincos, relógios ou anéis.

O ritual é uma experiência única. É como se anfitrião e convidados não se fossem encontrar de novo. O chá é oferecido como se fosse uma despedida. Daí que a cerimónia seja bastante envolvente. Todos os movimentos têm um significado, desde a entrada de costas no tapete, como a primeira chávena de chá que é servida ao convidado com o desenho da porcelana voltado para si. Tudo em sinal de respeito. A chanoyu é baseada em três conceitos: paciência, rigor e beleza da simplicidade.

Um bom chá sabe sempre bem em qualquer canto do mundo. No ocidente, também existem alguns rituais em torno do chá. Chá das cinco, chá digestivo, muitos são os apelidos que lhe são atribuídos. Calmante, relaxante, diurético, a hora do chá é "sagrada". É hora de repouso para apreciar o aroma das folhas secas de tão divino paladar.

A preparação do chá merece alguns cuidados. É um ritual a saber e a seguir, pois a ocasião assim o exige. Com bolachas, bolos, compotas, leite ou sem "acompanhantes", são vários os sabores que se poderão apreciar. Existem vários tipos de chá no mercado: de camomila, de cidreira, hortelã-pimenta, tília, eucalipto, chá verde, preto, branco, limonete, de framboesa, morango, maçã com canela há gostos para todos. Cada um tem as suas características e efeitos medicinais.

É preciso ter "chá" para uma preparação digna.

1. Primeiro é necessário encher uma chaleira com água e colocar ao lume.
2. De seguida, coloca-se algumas folhas de chá no bule e enche-se com a água fervida.
3. Deixar repousar alguns minutos. ( 2 ou 3 minutos)
4. Coloca-se o chá nas chávenas, e quem gostar, pode juntar um pouco de leite.

A cultura do chá surgiu no século IV D.C na China. A introdução do chá na Europa deve-se, essencialmente aos holandeses e a seguir aos ingleses. O comércio do chá foi generalizado na Inglaterra nos secs. XVII e XVIII. A rainha de Inglaterra, Catarina de Bragança, conseguiu "contagiar" o hábito de tomar chá entre a aristocracia britânica. Um hábito que se tornou um ritual e um acto social.

Todos se apaixonaram pelo chá. No início era uma bebida cara, apenas os ricos tinham acesso a estas ervas vindas do Oriente. Mais tarde, o chá tornou-se mais popular e acessível a todos. Com açúcar, mel, leite ou simples, é uma bebida que não se esquece.

Reza a lenda que um filósofo chinês descobriu o chá quando algumas folhas caíram na panela com água a ferver, exalando um aroma delicioso.

Do Ocidente ao Oriente, cada País tem o seu ritual. Na Rússia o chá serve-se muito forte, às vezes com limão, mas nunca com leite, enquanto que os Marroquinos gostam dele muito doce, por isso juntam grandes quantidades de açúcar e mel. O chá é a bebida quente mais bebida em todo o mundo.

Fonte: portaldascuriosidades.com

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...