15 de fev de 2011

Conforto que custa caro...

 Aluguer de apartamento para férias em Kyoto
 No Japão as residências são responsáveis por 21% da emissão de CO2 na atmosfera.
São menores que as ocidentais (mas não são pequenas do jeito que vocês imaginam aqui no ocidente).
E muito confortáveis. Só que todo esse conforto custa bem caro ao meio-ambiente.

Por exemplo: em um apartamento de uns 150m2.
Fora os tradicionais eletrônicos de sempre, é comum ter 3 ar-condicionados,  aquecedores elétricos diversos. Garrafas térmicas que mantém a água aquecida para preparar chá e macarrão instantâneo.
Panelas elétricas de arroz, vaporizadores, filtros de ar, etc...

Em muitas casas o chão é climatizado (nada de piso gelado no inverno).

A casa em si é climatizada com aquecedores espalhados ou por ar condicionado central, já que a faixa de temperatura anual pode variar de 0 a 35ºC em média.
Cobertores, tapetes, almofadas, cadeiras e mesas elétricas que aquecem.
E o exército de secadoras, secadores térmicos disso e daquilo e cia.
Há aquecedor/secador de calçados, inclusive! 
Vaso sanitário é aquecido!
Toda uma infinidade de aparelhos elétricos para toda finalidade e conforto.
Úteis e inúteis, potentes geradores de CO2.
E como aqui o poder aquisitivo é alto, as pessoas tendem a não-economizar no uso desses recursos.

Há um forte estímulo governamental voltado à geração de energia renovável nas próprias casas.
Tetos solares, energia eólica, células de combustível à hidrogênio. 

  Fonte: lostinjapan.portalnippon.com

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...